domingo, 25 de abril de 2010

Algumas de minhas letras

1º/ 07/2004_ Entendi o seu recado. Não precisa insistir em expor suas idéias, já me convenci que não sou para você.

Confesso que não gostei da idéia, mas, ser submissa a você é minha única saída.... detestei ter ouvido a verdade, e... sinto-me mal por ter confundido as coisas, e estarmos nessa situação. Estou me sentindo culpada, além de triste e angustiada.

Você tem razão! Existem pessoas que não estão prontas para ver, e eu não estava pronta para encarar que não pertenço ao seu mundo, e que jamais pertencerei.

E... você tem sua parcela de culpa, mas admito que o erro maior foi meu, de ter dado asas à minha imaginação, de ter deixado chegar aonde estamos e de tudo o mais que se possa imaginar relacionado a esse assunto.

Sinto-me culpada por ter me permitido chegar a tão ridículo ponto, de confundir sonho com realidade....

Tua ausência

As lembranças voltam a me perturbar.

Teu rosto continua vivo em minha memória,

E meus sentimentos se reviram dentro de mim procurando pela

Tua ausência.

Procurando não ter que te encontrar.

Ainda sinto por nós dois,

E minha memória ainda me reprova por não mais eu te ter,

Por eu não ter sido capaz de cuidar de você o quanto merecias,

O mundo me condena por não ter me dado conta do quanto te

Amava. E no entanto, só o que posso fazer agora,

É te pedir perdão, mesmo tendo consciência de que o erro foi seu,

Mas... te amo tanto, que sou capaz de assumir todos os seus erros

Para que você não tenha que pagar por eles no inferno.

É pena que seja um pouco tarde para te dizer isso,

Porém, creio que nunca seja tarde, para se descobrir o quanto se

Ama alguém..

Gélido

Acho que minhas mãos estão tremendo.

Por que você faz isso comigo? Não entendo!

Algo está acontecendo, o que é não sei.

Aliás: o que você está fazendo comigo?

Perdi a noção da lógica, meus sentidos se confundem com você.

Penso estar ganhando ao mesmo tempo que não penso nada.

Você chega a km de distância, e faz como as fosse se

Aproximando, e ao mesmo tempo, é como se estivesse apenas

Me colocando contra a parede. Você está me levando a loucura... Com um sentimento confuso e quase mesquinho.

Um sentimento sem objetivo, talvez, com o único objetivo de existir dentro de mim. Estou em um conflito louco, com a alma aflita e o coração apertado... e haja o que houver, um dia deixarei de te amar!!!!!!

Conclusões

Palavras dizem sempre as mesmas coisas, mas sempre tornam-se pequenas e insignificantes perto dos meus profundos sentimentos.

Sinto-me uma pedra viva, e tudo o que tenho a fazer é vegetar, se é que pedra vegeta!

Fico paralisada diante de sentimentos tão confusos, aonde sinto-me sensivelmente insensível.

Quero que as pessoas tirem suas precipitadas conclusões a meu respeito, e me julguem de acordo com o seu querer. Quero absurdos, e não acho errado o meu querer, acho errado, o não conseguir. Quero mais de mim mesma, nem que para isso, eu fique sem alma, mas preciso de todo o meu existir para continuar existindo. Preciso de você, este mais de mim que está guardado, e que eu preciso para continuar existindo!

Nazismo

Esse nazismo da atualidade, que rejeita o homem em sua realidade. Esse fascismo da sociedade, que vira sua face para não ver a marginalidade crescente, que destrói tudo, até o que chamamos de gente!

Esse nazismo da atualidade, que despreza o homem em sua realidade.

Esse fascismo disfarçado, que volta sua face aos seus interesses;

Mas não disfarça a marginalidade evidente,

Que destrói, que corrói

A uma sociedade quase inexistente;

Quase inexistente, por esse sistema doente...

04/09/04 E quando a gente cresce, os sonhos que antes eram distantes, tornam-se impossíveis de realizar... são obstáculos, momentos, tudo o que nos cerca... a realidade torna-se abstrata, enquanto os sonhos se convertem em pesadelos intermináveis. Assim é o mundo dos adultos: fazemos o que não queremos, e o que queremos, é distante demais para ser alcançado por mesquinhos mortais.

É sempre assim, o mundo girando ao contrário, com alguém segurando o planeta, enquanto nada acontece, enquanto tudo se move e nada remove o meu lugar de quase inexistência.

04/09/04 _ se eu tivesse conseguido o que tentei não estaria nessa, não teria caído nesse erro, nem estaria me arriscando tanto... podia ter tido outros erros, mas nenhum tão grave quanto o de agora, mas, deu tudo errado, todas as outras tentativas foram frustradas.

Este é o fim de pessoas como eu, que passam a vida esperando que um milagre caia do céu, e realize seus desejos. Esse é o meu fim, estar sempre só em meio a multidão, e ser apenas mais um, nada mais que isso possa significar.

Fico aqui, esperando que você se lembre de mim; telefone, mande carta, bata tambor, ou, na melhor das hipóteses, mande um e-mail, me convidando a fazer parte da sua vida, mas, sei que sei que não é isso o que você quer, sei que não faço parte da sua vida, e também sei que você nunca se lembra da minha existência, nem poderia, não fiz nada para marcar presença em sua vida, não sou grande o suficiente para te chamar atenção, nem tão bonita para fazer você olhar para mim, e... contra todos esses fatos não há argumentos, e com tantos argumentos, não há sentido em continuar lutando; lutar por um fim sem início, é lutar por uma história que não existe e não gosto de fazer nada em vão.

Vã é palavra que me corrói, ela não necessita existir para corroer-me, pois por mim mesma me basto. Sou auto-suficiente para fazer e desfazer-me, para existir ou ocultar-me. Não faz diferença nenhum dos seus atos, suas atas estão mal escritas, e odeio erros de gramática, principalmente, se vindos de você. Seus erros me esgotaram, e apesar de neste momento estar perdida, isso é o que menos importa, desde que você esteja perto de mim para manter a minha auto-suficiência, tudo bem, desde que você esteja por perto para manter a minha auto-suficiência...


Lauraine Santos

Nenhum comentário: