sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Lulu Santos

Sei lá, Tem dias que a gente olha pra si
E se pergunta se é mesmo isso aí
Que a gente achou que ia ser
Quando a gente crescer
E nossa história de repente ficou
Alguma coisa que alguém inventou
A gente não se reconhece ali

No contrário de um déjà vú
Sei láTem tanta coisa que a gente não diz
E se pergunta se anda feliz
Tomo o rumo que a vida tomou
No trabalho e no amor
Se a gente é dono do próprio nariz
Ou o espelho é que se transformou
A gente não se reconhece ali
No oposto de um vis-à-vis
Por isso eu quero mais
Não dá pra ser depois
Do que ficou pra trás
Agora que já é

Sei láTem dias que a gente olha pra si
E se pergunta se é mesmo isso aí
Que a gente achou que ia serQuando a gente crescer
E nossa história de repente ficou
Alguma coisa que alguém inventou
A gente não se reconhece ali
No contrário de um déjà vú
Por isso eu quero mais
Não dá pra ser depois
Do que ficou pra trás
Agora que já é

domingo, 25 de outubro de 2009

Dói mais teu silêncio que tua agressãoTentar crescer Saber dizer nãoTer seu espaçoSua opçãoTudo em vãoA gente se esquece e tudo prometeTenta não verQue enlouqueceBarra pesadaIsso nunca maisTe encontreiNada adianta e não tem disfarcePra que mentirDiz a verdadeTanta solidãoA quem convémEsquece e vemEsquece e vemA gente quase tudo tem

sábado, 24 de outubro de 2009

simplicidade da vida

“eu queria ter na vida simplesmente, um lugar de mato verde, pra plantar e pra colher... ter uma casinha branca de varanda, um quintal e uma janela, para ver o sol nascer...”
A vida é tão simples que não sei como conseguimos complicá-la.
Inventamos TV, rádio, celular, computador, Internet, tudo que não faria falta se não existisse! Queremos a globalização, saber o que se passa do outro lado do mundo, quando não conseguimos decifrar nem o que está tão próximo aos nossos sentidos. O ser humano e suas manias...
Penso sobre Deus... Pois é, mais uma vez estou escrevendo sobre Ele, é inerente ao meu estilo de vida pensar nEle. E mais uma vez entendo que não quero só pensar, mas sim, viver. Que coisa profunda é o tal chamado perdão... óbvio que estou distante de compreender exatamente o que é perdoar, mas a ciência de ter que fazê-lo já me faz refletir.
E me sinto pequena diante da minha incompreensão, do meu pouco conhecer de Deus, e da minha limitada existência. Sei lá, por hoje é só isso. [


Lauraine Santos

sábado, 10 de outubro de 2009

Arnaldo Antunes

Respeito o cara que é padre
Porque não sente tesão
Respeito quem rouba com fome
Quem consegue dizer não

Tem o meu respeito quem pede esmola
Quem ganha a sua mesada
Mas tem de ser mão aberta
Com a rapaziada

Só não há perdão para o chato
Perdão para o chato
Não há perdão
O reino dos céus é do chato
Do chato, do chato
Do otário e do cagão

Respeito quem é radical
Respeito quem ama errado
Respeito o cara careta
E o cara exagerado

Quem não gosta de criança
E quer viver solitário
Quem odeia rock’n roll
Mas gosta de um rebolado

Só não há perdão para o chato
Perdão para o chato
Não há perdão
O reino dos céus é do chato
Do chato, do chato
Do otário e do cagão

Respeito o cara-de-pau
Respeito o mal-humorado
Respeito a quem só reclama
Por ser mal remunerado

Tem o meu respeito quem quebra tudo
Na noite dos desesperados
E também o cara burro
Que sabe ser engraçado

Só não há perdão para o chato
Perdão para o chato
Não há perdão
O reino dos céus é do chato
Do chato, do chato
Do otário e do cagão