sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Maldito fantasma assolador

Ah, a rotina!! Nada mais cansativo que a rotina.
Nada mais devastador de almas do que repetir todos os dias os mesmos gestos, as mesmas palavras, os mesmos sentimentos... A rotina é o fim além do fim que existe por si só.

A rotina trás além de seu próprio desprazer em ser, a solidão que me assola.
Nada proveitoso se pode tirar do que se repete continua e incessantemente.
Tudo isso resumo em NADA. Palavra constante em meu quotidiano que me tem preenchido furtivamente.

E eu?
Estou aqui hoje. Porque não estive ontem, e assim tento modificar essa maldita rotina que me assombra, me deprime, me oprime e reprime... por fim, me desfaz de mim em pingos lacrimais insignificantes e invisíveis a quem não os vê, a quem não me vê.


Lauraine Santos

Um comentário:

MARIA SOARES disse...

EU SABIA QUE VC TEM UMA INTELIGENCIA ACIMA DOS ACIMA!!
AGORA POETA, ESTÁ SHOW!!