sexta-feira, 4 de abril de 2008

+ uma do Cortazar...

Apenas para registrar a crescente paixão pela qual esta literatura me aprisiona.
"Por que Stop? Por medo de começar as fabricações, são muito fáceis. Tira-se uma idéia de algum lugar, um sentimento de outra estante, amarra-se tudo com a ajuda de palavras, cadelas negras: e o resultado é que eu a amo. Total parcial: eu a amo. Total geral: eu a amo.(...)
(...)Aquilo a que muita gente chama amar consiste em escolher, (...), escolhem, juro, já os vi(...).
(...) Como se se pudesse escolher no amor, como se amar não fosse um raio que quebra os ossos e nos deixa paralisados no meio do pátio(...)
(...)Mas estou sozinho no meu quarto, estou caindo nas artimanhas da escrita, as cadelas negras VINGAM-SE como podem, mordem-me debaixo da mesa. Deve-se dizer embaixo ou debaixo? Mordem, de qualquer modo. (...)
Julio Cortázar em, O Jogo da Amarelinha
página 436, capítulo 93

Nenhum comentário: