quarta-feira, 30 de abril de 2008

É de repente...

E é assim, de repente,
Que todos os nós se desfazem,
Que todas as vozes se calam,
Que o tudo torna-se nada.
É de repente que tudo acontece,
É de repente que as coisas deixam de acontecer.
E é assim,
Que o fôlego cessa e que a vida se esvae,
Como a vida, que um dia se cansa de respirar.
Um espelho,
Você, eu,
De repente nós.
Tão de repente quanto a vida que se esvae:
De duas vidas uma se faz.
Lauraine Santos. (28/03/2006)

Nenhum comentário: